O mercado de crédito no Brasil, é muito forte, possuímos diversos bancos e instituições financeiras disponibilizando diferentes linhas de crédito, com regras e taxas que variam muito entre o tipo de empréstimo e financiamento contratados.

Por este motivo é muito importante no momento de pegar um empréstimo, cotar e avaliar muito bem as diferentes opções disponíveis, buscando sempre fazer a contratação com os menores custos, com prazos adequados a sua realidade financeira e principalmente planejamento para que seu empréstimo não vire um grande problema financeiro futuro.

Muitas pessoas se perguntam no momento de contratar um empréstimo, quais são todas as taxas envolvidas e o que de fato pagamos para conseguir um valor para realizar a conquista de nossos sonhos, ou mesmo para cobrir algum desencaixe financeiro pontual. É importante entender muito bem tudo que está envolvido na contratação para que não haja nenhuma surpresa no futuro.

Taxa de Juros – Custo do Dinheiro

A taxa de juros é um dos principais fatores a serem considerados no momento de tomada de um empréstimo. Esta taxa basicamente é formada pelo custo do dinheiro antecipado, levando em consideração o montante total, o prazo do empréstimo, a modalidade e principalmente a garantia apresentada para a instituição financeira em caso de inadimplência.

De modo geral, quanto melhor a garantia, menor deve ser a taxa de juros cobrada, exatamente porque o risco de inadimplência para a Instituição Financeira é muito mais baixo, um empréstimo consignado que possui o débito das parcelas diretamente no salário tem taxas de juros em alguns casos dez vezes menores que os juros cobrados por limite de cheque especial por exemplo.

No caso de financiamentos isso também ocorre, financiamento de imóveis ou de veículos possuem taxas de juros mais baixas que outras linhas de empréstimo, justamente pelo bem financiado ser alienado ao empréstimo, ou seja, se o empréstimo não for pago, a instituição financeira poderá “tomar” o bem, executando o contrato como forma de pagamento.

Encargos, Taxas, Tarifas, Seguros e outras cobranças

Além da taxa de Juros, é muito importante que sejam observados no momento da contratação de um empréstimo, quais as outras cobranças presentes em seu contrato, é possível que por conta de taxas da instituição financeira, um empréstimo com taxa de juros menor acabe ficando mais “caro” que outro exatamente por conta dessas tarifas.

Podemos citar como exemplo tarifas de abertura de crédito, honorários de consultoria para concessão de crédito, impostos, como o Imposto sobre operações financeiras, que é incidente em todas as operações de empréstimos e financiamentos, seguros obrigatórios e opcionais que podem ser incluídos pela instituição financeira, tarifas de documentação e alienação de bens, entre outros.

Custo Efetivo Total – seu aliado para Empréstimo e Financiamento

Com todas essas taxas e valores envolvidos, a melhor forma de se comparar um empréstimo é através da analise do Custo Efetivo Total, é uma informação obrigatório em toda contratação de empréstimo e neste indicador são somadas todas as taxas, encargos, tarifas e seguros envolvidos na contratação do empréstimo.

Sempre compare os Empréstimos e Financiamentos através do Custo Efetivo Total da operação, desta forma você não terá surpresas no momento da concessão do crédito e conseguira efetivar um excelente negócio.