Nesses tempos de crise econômica, muitos brasileiros se perguntam qual tipo de empréstimo deveriam contratar para pagar suas despesas ou se manter. De fato, existe uma opção para cada perfil de consumidor.

Por isso, é muito importante saber escolher um dos tipos de empréstimos para evitar um endividamento ainda maior. Entre as mais comuns formas desse crédito, podemos mencionar o consignado, o empréstimo pessoal e o cheque especial.

Com o intuito de falar mais sobre esse assunto, explicamos em detalhes cada um dos tipos de empréstimos e como você pode se beneficiar deles. Se você está precisando de um dinheiro emprestado, então não deixe de ler esse artigo!

O empréstimo pessoal

Vamos começar pela modalidade mais comum e simples de todas. Estamos falando do empréstimo pessoal.

Geralmente, ele pode ser feito em uma agência de banco ou em uma financeira. É comum que essas instituições realizem análises de crédito antes de liberar o crédito para seus clientes.

É corriqueiro também que sejam feitas simulações do valor das parcelas, para que o cliente analise se realmente pode arcar com o pagamento do crédito.

Normalmente, os bancos e financeiras exigem, ainda, a apresentação de documentos pessoais por parte dos solicitantes. É comum também que o cliente tenha que informar o valor da sua renda mensal.

Existem diversas vantagens que podem ser obtidas a partir desse empréstimo. Uma delas diz respeito à rapidez com que o crédito solicitado é depositado na conta do cliente.

De fato, há empresas que oferecem a possibilidade de se ter um crédito disponível em apenas 24 horas após a solicitação.

No entanto, é preciso que se esteja atento às taxas de juros praticadas por cada empresa. Mas, no geral, é importante que se diga que essas taxas costumam ser mais altas do que as cobradas por outros tipos de empréstimos.

Podem ser cobradas também taxas de manutenção pela abertura de conta, caso o solicitante não tenha ainda uma.

Cheque especial

O cheque especial também é bastante conhecido da maioria dos brasileiros. Em linhas gerais, podemos defini-lo como um valor pré-aprovado que é oferecido a clientes que possuem contas em bancos.

Esse limite passa a ser utilizado quando o correntista gasta mais do que tem em sua conta.

Contudo, é importante atentar para o fato de que os juros cobrados por esse tipo de empréstimo podem variar de acordo com dois critérios.

Um deles é o valor do saldo negativo. Quanto maior o valor desse saldo, maiores serão os juros.

Da mesma forma, o tempo que um correntista passa utilizando essa modalidade de crédito também é determinante para o valor dos juros. Esse valor será maior, quanto mais tempo ele permanecer utilizando o cheque especial.

Aliás, devemos ressaltar que empréstimos tomados dessa forma possuem as maiores taxas de juros do mercado, as quais podem chegar a 14% ao mês.

Por isso, o cheque especial é antes temido do que recomendado como opção de crédito.

Faça sempre a consulta da fatura do seu extrato, isso pode evitar que você acabe por utilizar o cheque especial por desatenção.

Empréstimo consignado

Dentre as opções de empréstimos disponibilizadas no mercado, talvez esta seja a mais fácil de ser obtida.

Isso porque ela oferece baixos riscos à instituição que oferece o crédito, já que os valores das parcelas são automaticamente debitados da folha de pagamento ou de benefícios sociais do cliente.

Geralmente, essa modalidade de empréstimo costuma ser oferecida para aposentados e pensionistas do INSS e funcionários públicos.

Existem também algumas regras as quais os solicitantes devem estar atentos, tais como a obrigatoriedade do pagamento de parcelas que sejam no valor de, no máximo, 30% da renda mensal.

Algumas empresas oferecem também a possibilidade de o cliente solicitar a antecipação do pagamento de parcelas.

Mas, afinal, qual seria a vantagem desse tipo de empréstimo em relação a outros? A principal vantagem dessa modalidade é o fato de ela possuir as menores taxas de juros do mercado.

Já deu para perceber que há muita informação sobre esse assunto, não é mesmo? Por isso, recomendamos que você veja diversas matérias sobre empréstimo consignado e antes de tomar sua decisão.

Você também pode se interessar por:

EMPRÉSTIMO COM MÁQUINA DE CARTÃO É UMA BOA?

Empréstimo por penhor

Essa modalidade é menos usual entre as que apresentamos aqui. Em linhas gerais, podemos defini-la como a cessão de um crédito mediante o penhor de um bem.

Nesse caso, o bem do cliente é tomado pela instituição como garantia do pagamento do crédito.

Para reaver seu patrimônio, o solicitante deve fazer o pagamento do valor tomado como empréstimo.

Somente para exemplificar, na Caixa Econômica Federal, é possível fazer o penhor de joias.

Uma das vantagens desse tipo de crédito é o fato de ele poder ser concedido mesmo para pessoas que tenham nome sujo na praça.

Por outro lado, as taxas de juros e demais tarifas encarecem o valor do crédito no ato do pagamento.

Tipos de empréstimo: escolhendo certo para organizar a vida financeira

Conforme vimos nesse artigo, fazer a escolha do crédito certo pode ser de muita ajuda para quem deseja pôr a vida financeira em ordem.

Ao contrário, optar por tipos de empréstimo com taxas altas de juros e tarifas pode agravar ainda mais a situação de endividamento. Por isso, fique atento!

Você está precisando de um dinheiro emprestado? Qual dessas opções de empréstimo atendem melhor a suas demandas? Comente!