A tomada de crédito, ou empréstimo é uma decisão muito importante a ser tomada, principalmente pois envolve em muitos casos a conquista de um sonho desejado, a compra de um bem, um imóvel, veículo. Além de em muitos casos ser a única alternativa para imprevistos financeiros, onde precisamos de um “fôlego” financeiro para acertar uma situação pontual e colocar novamente o planejamento financeiro no eixo.

Muitas vezes nesses momentos de necessidade de crédito nos deparamos com a situação de Abertura ou Concessão de crédito negado, o que basicamente significa que a operação de crédito solicitada não foi aprovada pela instituição financeira. Isso pode parecer uma notícia ruim a primeiro ponto, mas é importante não se desesperar, a negativa de concessão de crédito é uma ótima oportunidade de reavaliar alguns pontos do empréstimo desejado.

Primeira Etapa – Entendendo o motivo da recusa

Muitas vezes a negativa do crédito é ocasionada por ausência de documentação ou por discrepâncias nas informações fornecidas no cadastro com a documentação apresentada como comprovante, verifique se todos os seus dados foram devidamente preenchidos na proposta, verifique seu endereço residencial e o comprovante fornecido, verifique se seus documentos estão dentro do prazo de validade e legíveis.

Comprovação de Renda, este fator é muito importante na aprovação do crédito, se você for trabalhador de instituição privada, verifique se enviou os holerites corretamente e sua renda declarada no cadastro esta de acordo com o valor recebido. Entregue sempre a documentação mais recente, caso você tenha o recebimento de férias, ou comissões, nos últimos holerites, entregue para o analista de crédito, prazos maiores, assim é possível verificar sua média de recebimentos. Trabalhadores autônomos e pequenos empresários têm maiores dificuldades nesta etapa, principalmente por ausência de documentação para comprovante de renda, a melhor solução nestes casos é a emissão de um decore pelo contador da pessoa jurídica, com a entrega em conjunto de declaração de imposto de renda pessoa física e extratos da conta corrente com movimentação financeira também podem ajudar neste caso.

Segunda Etapa – Encontrando alternativas

Se a sua recusa não foi relacionada a documentação, mas sim por restrição relacionado a outras dividas, ou renda insuficiente, isso é um sinal de que talvez o seu empréstimo planejado de fato não seja o melhor caminho da forma que está pretendendo e seja necessário realizar algumas adequações.

Restrição Financeira

Nos casos relacionados a restrição financeira, o melhor caminho é buscar alternativas em linhas de crédito com garantias, ou seja, o crédito consignado, empréstimo com garantia de aplicação financeira, imóvel ou veículo, podem ser boas alternativas, já que normalmente tem garantias reais e são bem aceitos por instituições financeiras mesmo para pessoas com dividas.

Renegociar as dividas também é uma boa alternativa, ao renegociar dividas que já estão em órgãos de avaliação de crédito, você mostra a intenção de resolver a situação e pode melhorar sua análise para as instituições em novas operações.

Renda Insuficiente

Em caso de renda insuficiente, avalie o valor total do empréstimo que esta solicitando, tente prolongar também o prazo, de forma que as parcelas se adequem de uma maneira mais adequada a sua renda, além disso tente encontrar linhas de crédito alternativas, com garantias melhores, que facilitem a aprovação do crédito.

Em todos os casos não se prenda nunca a apenas um instituição de crédito, cote em outras instituições e lembre-se sempre de utilizar as operações de crédito com consciência.